web analytics

sal da terraJá fui assistir ao filme “Sal da Terra” que narra a vida de Sebastião Salgado e fiquei impressionada com as fotografias e com a beleza do filme.

Ele foi indicado ao Oscar de 2015 como documentário e é dirigido pelo filho de Sebastião, Juliano Ribeiro Salgado e pelo diretor alemão Win Wenders, resgatando a carreira de um dos maiores fotógrafos da atualidade. Não apenas fotógrafo, mas alguém que presenciou a humanidade em condições de crise, vivenciou fatos importantes da história da humanidade nos lugares mais longínquos possíveis e ele estava lá enquanto a história estava sendo feita, fotografando.

Numa entrevista que li no jornal Metro na data de 09/04/15, Juliano diz que seu pai apenas participou da escolha das fotos que representavam os momentos. Ele conta que foi difícil editar o filme com o diretor alemão tão premiado. Isso porque o faziam cada hora um e depois quando o outro via, acabava não gostando. Por fim, fizeram o trabalho juntos, viraram amigos e deu super certo a partir de então.

O filme é fascinante porque  conta uma vida muito interessante que foi a do Sebastião e da paciência e perseverança de sua esposa Lélia. Os filhos crescendo longe do pai, que estava cada hora numa viagem a ligares incríveis, vivenciando a vida dos nativos locais, como na África e na América do Sul. Ele levava anos vivendo junto e assim captava a essência das pessoas e suas fotos trazem sentimento, revelação, muita emoção.

Depois, quando ele se aventurou a fotografar a natureza, que lindas fotos que apareceram. Que bom que ele tomou essa decisão de modificar, naquele momento o direcionamento de suas fotos, pois elas realmente vieram lindas.

O filme é denso e cheio de vida, as fotos, perfeitas. E o mais interessante é ele não apenas passar e fotografar, mas viver as situações e momentos, que com certeza ficaram impressos em sua história de vida. Isso me impressionou muito. Viver dessa forma, realmente um dom.

Visitei o Instituto Terra em Aimorés, que é a conclusão de uma vida de buscas. Ele teve a ousadia de reflorestar com a mata atlântico o local e conseguiu ótimos resultados, virando o Instituto, que é aberto à visita. No filme, é falado como foi a idéia de chegar lá e de construir e reconstruir o local. Além de ter exposição de fotos dele.

Eu recomendo ver este filme/documentário. Toca na alma.

O filme é em francês.

 

foto de Correio Brasiliense http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2014/05/23/interna_diversao_arte,429092/documentario-o-sal-da-terra-ganha-premio-especial-no-festival-de-cannes.shtml

foto de Correio Brasiliense

Filme francês/Brasileiro
Direção: Win Wenders e Juliano Salgado
Gênero: Documentário/Biografia
Ano de produção: 2015
Tempo de duração: 1 h 50 min.
link de onde a foto foi retirada: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2014/05/23/interna_diversao_arte,429092/documentario-o-sal-da-terra-ganha-premio-especial-no-festival-de-cannes.shtml

(442)




Escolhendo os serviços para sua viagem, clicando nos banners abaixo,
você não paga nada a mais por isso e dá comissão para a manutenção do blog:
Escolha sua HOSPEDAGEM no BOOKING:
Escolha um SEGURO para sua viagem:
Escolha passeios com a VIATOR:
Viator
Siga o Descortinando Horizontes nas redes sociais 
redes 

sociais do descortinando horizontes

Receba as novidades do Descortinando Horizontes por email 

(não se esqueça de validar a inscrição clicando no link que você vai receber no seu email)

  Instagram Google + Facebook Twitter