web analytics

bolivia-e-peru-parte-1-029

 Este post contém conteúdo publicitário.

Pra mim e pra você que moramos numa cidade que não possui aeroporto internacional. Por onde sair do país para o exterior? Onde é mais vantajoso pegar o vôo? Vale à pena ir pra Palmas – TO ou pro Rio de Janeiro num voo doméstico e depois sair do país? E se eu sair de Manaus? Fica mais barato ir pra América do Sul saindo de Foz do Iguaçu por quê?

Eu vou listar para vocês os aeroportos internacionais que existem no Brasil e explicar algumas dicas para que você não arranje uma furada.

Lista de aeroportos internacionais no Brasil (fonte: wikipedia)

Eu moro em Vitória – ES e temos aeroporto muito bom aqui, mas aqui nao é internacional. Para ir para fora do país preciso obrigatoriamente ir para outro Estado primeiro. Qual escolher? O que eu indico é escolher um mais perto de sua cidade. Isso porque o vôo até a cidade mais próxima fica mais barato, lógico. Mas existe a possibilidade de serem feitos  testes e ver se existe alguma promoção.

Eu mesma já fiz isso quando fui para a Europa em 2012. Em vez de sair do Rio de Janeiro ou de São Paulo, que é o mais comum para mim, eu saí de Brasília.

A primeira dica é a seguinte: faça a cotação da viagem internacional saindo da cidade, no  meu caso Vitória, mesmo que seu aeroporto não seja internacional. As companhia aéreas tem os convênios e se você entrar e sair da sua cidade, a viagem se torna internacional desde a sua cidade (início da viagem). Isso significa que você terá direito a duas malas de 32 kg se estiver indo para a Europa, por exemplo. Significa também que seu voo “é um só”.. e caso sua bagagem seja extraviada por algum motivo em qualquer dos voos você procura uma companhia só. Entendeu a lógica?

Caso eu saia de Vitória para a Itália, por exemplo, poderia pegar um voo Vix x GRU, outro GRU x Roma, outro Milao X Rio e outro Rio x Vix. E isso tudo seria “um voo só”, com um número de bilhete eletronico e todos esses voos fazem parte de UM VOO internacional, mesmo o de Rio x Vix, no final, então eu posso trazer o que comprei no freeshop “a mais” além da bagagem de mão, que isso não vai ser contato como extra… entende? Essa é a principal vantagem, aliás, essas todas que eu expliquei juntas.

Mas.. caso você resolva sair direto de Brasilia como eu fiz naquela vez… muda de figura. Sair de um voo doméstico até Brasilia. Sair de Brasilia para um voo internacional e voltar ao Rio (então minha viagem internacional foi BSB x Roma e na volta Lisboa x Rio) e pegar outro voo doméstico do Rio para Vitória pode te causar alguns transtornos.. seu voo internacional começou em Brasilia e terminou no Rio…Significa que seu próximo voo até Vitória será doméstico e aí você terá direito a 24 kg de bagagem (uma só), por exemplo e o que fazer? Pagar bagagem extra. Isso mesmo. No meu caso, meu voo internacional terminou em Vitória, mas começou em Brasília e eu paguei um extra para levar 32 kg (8 kg extras) em uma mala para Brasilia e sair de lá. Porque foi vantajoso  para mim na época…você tem que fazer as cotações e saber o que é melhor para você. Olhe o post que eu fiz até dando a dica antes de viajar com bagagem extra.

Por que você vê uma passagem boa saindo de Manaus para os Estados Unidos? Isso porque Manaus fica próxima aos Estados Unidos, ao norte do país, não é mesmo? Então não se empolgue e compre a passagem saindo de Manaus se você mora em Vila Velha ES. Seu voo será muito caro até Manaus e ainda por cima será um voo doméstico. Então essa é uma economia que não existe…  a despesa é bem maior. Espere uma promoção que contemple sua cidade. O mesmo ocorre com Foz do Iguaçu que fica próxima a vários países da América Latina.. então sair de lá fica mais barato. Pense bem também antes de comprar saindo de lá somente por causa disso.

Outra dica é  fazer seu câmbio no aeroporto. Bom, muitas vezes é mais caro fazer no aeroporto do que na cidade, mas é seguro. É uma escolha sua fazer no aeroporto ou no centro da cidade para onde vai. A vantagem (se você não levou dólares ou euros daqui já comprados) é você parar na cidade e já poder fazer o câmbio. E quando vai para uma cidade que não  é principalmente uma dessas moedas, como peso argentino, soles ou bolivianos, você tem que fazer pelo menos um pouquinho do câmbio no aeroporto para já sair com algum dinheiro local nas mãos, mesmo que seja um valor baixo. Eu faço isso muitas vezes. A Global Exchange BR faz esse serviço em vários aeroportos internacionais do mundo. Essa empresa chegou ao Brasil e já existe no aeroporto de Brasília, no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitcheck, por exemplo e também de Natal no Rio Grande do Norte. Fica aberto 24 horas para a nossa comodidade. essa companhia é tia como a terceira companhia do mundo especializada no câmbio de moeda e opera em 15 países: Colômbia, Costa Rica, Equador, Espanha, Guatemala, Jamaica, Jordânia, Marrocos, México, Nicarágua, Paraguai, República Dominicana, Trinidad e Tobago e Uruguai, além do Brasil.

Agora é escolher direitinho como fazer sua viagem, de onde sair (já tendo as dicas listadas acima) e não se esquecer de fazer o câmbio para a moeda local.

OBS: este post contém conteúdo publicitário.

(705)




Escolhendo os serviços para sua viagem, clicando nos banners abaixo,
você não paga nada a mais por isso e dá comissão para a manutenção do blog:
Escolha sua HOSPEDAGEM no BOOKING:
Escolha um SEGURO para sua viagem:
Escolha passeios com a VIATOR:
Viator
Siga o Descortinando Horizontes nas redes sociais 
redes 

sociais do descortinando horizontes

Receba as novidades do Descortinando Horizontes por email 

(não se esqueça de validar a inscrição clicando no link que você vai receber no seu email)

  Instagram Google + Facebook Twitter