web analytics

DSC03538       Conforme eu disse nesse post (o qual dou dicas sobre o que fazer em caso de terremoto), aproveitei uma noite em Pádua e vou contar o que eu vi para fazer de interessante lá.
      Primeiro que eu achei a cidade ótima e passaria mais tempo lá, caso pudesse. Não achei uma cidade muito grande e eu fiz tudo a pé, numa boa. Ou de tram. Tram é um meio de transporte que é como um trem que anda pela cidade, tipo assim, no meio da rua, como um bonde. Você tem a opção de ônibus também, vi ônibus passarem mas nós nem usamos.
DSC03429

olha o tram aí

DSC03401

tram

Percebi muitas pessoas andando de bicicleta e vi o tram passando sempre. Já digo logo que na Itália (e na Alemanha também) você deve ir numa tabacaria, ou banca de revistas ou até mesmo numa papelaria comprar o ticket do tram ou do ônibus, pois quando você entra nele é só validar. Não é igual aqui que vc entra e paga, não. Inclusive, você não terá como pagar dentro do transporte.
Daí você entra e pensa que é espertinho sem pagar e um fiscal vem e te multa e você tem que pagar um valor bem alto, então não dê uma de espertinho. Eu não sabia disso, então entramos algumas vezes, até mesmo porque não sabíamos ou não nos lembramos, mas aí tivemos que descer.Na Alemanha, eu comprei um ticket que, ele sozinho, valia para três dias no metrô e no ônibus. Talvez isso exista em algumas cidades da Itália, não sei, mas a dica é: compre seu ticket e entre no transporte depois, já validando. Olha o site do tram de Padova.
DSC03600

dentro do tram

Nós saímos de Bolonha de trem e chegamos a Pádua num horário final do dia, mas como era primavera, ou seja, Maio, anoitecia só às dez da noite.
Leve isso em consideração quando for passear pela Europa, acabou sendo proveitoso ir para Pádua, tendo em vista o horário ainda possibilitar um passeio agradável pelas ruas.
Não pudemos pesquisar nada. Decidimos isso em cima da hora e não sabíamos bem o que a cidade poderia ter a oferecer. Então foi bem interessante. Fomos chegando na estação e andando pela cidade “sem rumo”, procurando a igreja de Santo Antonio de Pádua e o hotel, no qual tínhamos feito a reserva.
DSC03430
DSC03447

pelas ruas de Pádua

DSC03471

as ruas desta forma são minha maior lembrança

DSC08233

muitas bicicletas e pessoas andando com esse meio de transporte

DSC08235

Escolhemos um hotel que ficaria perto da igreja, já que era a atração maior da cidade e queríamos visitar e tínhamos pouquíssimo tempo para aproveitar ali.
Quando for escolher hospedagem nas cidades, leve isso em consideração, qual o seu objetivo lá? Olhe o post que eu fiz explicando e dando dicas de como escolher a sua hospedagem.
Da Estação, siga em linha reta, pelo corredor formado pelas vias: Corso del Popolo e sua continuação Corso Giuseppe Garibaldi, até chegar ao Centro Histórico e depois à grande área denominada Prato della Valle.
DSC08222

taí Corso Garibaldi

DSC08239

olhe as atrações listadas nas placas!

DSC08249

escultura no meio da cidade

DSC08268

que delícia as ruas de Padova

DSC08252

essa característica da Itália de sentar na rua e apreciar enquanto se come.

DSC08274

detalhe da janela

DSC03460

visitando Pádua!!

DSC03482

DSC03453

DSC03422

O Pallazo estava fechado. atração turística

Quando chegamos ali foi lindo. A Praça é linda demais, considerada uma das maiores praças da Europa, com 90 mil meros quadrados.  Foi projetada por Andrea Memmo, no século 18. Muito grande e tiramos muitas fotos no entardecer. A praça tem formato de uma elipse, com um jardim central cercado por uma vala, que é margeada por 78 estátuas representativas de cidadãos famosos de Pádua. O famoso escultor Antonio Canova produziu um dos seus primeiros trabalhos para esta praça.
DSC03496

avistando a praça

DSC03497

a igreja que já achávamos ser a se Santo Antonio, mas não era. É a Basílica de Justina

DSC03499

na entrada da praça

DSC03503

olha que coisa mais linda. As estátuas!

DSC03532

de mochila nas cotas para dormir fora de casa em Camerino

 

DSC03534

linda!

DSC08300

anoitecendo às 10 da noite em Maio

DSC08296

 

DSC08289

Avistamos uma igreja e animadíssimos fomos correndo para tirar mil fotos e descobrir que.. não era a Igreja de Santo Antônio de Pádua, mas a Basílica de Santa Justina (Giustina) e é claro que, àquela hora da noite (mesmo ainda sendo dia), estava fechada. Ficamos desapontados e perdidos, mas acabamos descobrindo o caminho para continuarmos até chegar à Basílica correta e ao hotel.
DSC03540
DSC03545
Daí, entre na via Belludi até a Piazza del Santo. Nesta praça fica a igreja de Santo Antonio de Pádua e o Hotel Casa del Pellegrino, no qual me hospedei fica ali mesmo. Ao longo deste percurso e entorno estão as principais atrações de Pádua. São cerca de 2 km de caminhada. Nesse caminho fui vendo a cidade, as pessoas andando de bicicleta e me divertindo.
DSC03570

o hotel

DSC08314

hall do Hotel Casa del Pellegrino

DSC08322

quarto do hotel

Neste hotel aconteceu uma coisa muito comum na Europa, não havia café da manhã incluso,  mas pagamos 5 euros e pudemos tomar o café no restaurante ao lado do hotel, contíguo. O café da manhã era muito bom e com muita variedade. No mesmo restaurante nós jantamos uma massa, na noite anterior. Reserve o hotel Casa del Pellegrino aqui e dê comissão pro blog, sem pagar nada a mais por isso.
DSC08320

jantar

DSC08318

restaurante ao lado do hotel

DSC08340

café da manhã – 5 euros

A cidade onde viveu, morreu e foi sepultado Santo Antonio de Pádua (1195-1231). Pádua possui umas das mais antigas universidades do mundo (1222), a terceira na Itália e sétima no mundo, anterior a de Bolonha. Este centro de ensino atraiu pensadores e artistas famosos para a cidade como GiottoMantegna e Donatello. A lista de professores e alunos ilustres é longa. Galileu foi professor de matemática em Pádua. Entre os tesouros de Pádua destaca-se a obra prima de Giotto – aCappela degli Scrovegni e seus afrescos, artista que influenciou Leonardo Da Vinci. Lembra de outras obras de Giotto em Florença? O campanário da basílica Santa Maria di Fiore e os afrescos da igreja de Santa Croce. (informações do blog: http://antoniasantamaria.blogspot.com.br/2012/05/blog-italia-5-veneto-padua-e-verona.html, onde você consegue boas informações também).
DSC08325

Basílica de Santo Antonio de Pádua de manhã, finalmente, após o terremoto

DSC03575

DSC03556
DSC03588

por dentro

DSC03589

Pádua fica a menos de 40 km de Veneza, pertinho mesmo, 20 minutos de trem. E foi por isso que dormimos lá, já que no dia seguinte iríamos para Veneza.
O site oficial de turismo da cidade é este: Turismo Padova.
Outro site, da cidade. e tem também este. Neles você consegue mais informações.
Eu apenas visitei mesmo a Piazza del Santo com a Basília de Santo Antonio de Pádua e a Piazza Prato della Valle, com as estátuas. Andei de tram e dei uma volta pela cidade.
Atrações da cidade (indicações do blog da Antonia Santa Maria):
  • Na Arena Romana/ Piazza Eremitani – Capella Degli Scrovegni. Lindíssima, mas eu nem sabia e não visite. Faça a reserva antecipadamente aqui.
  • Palazzo Zuckermann
  • Chiesa degli Eremitani
  • Musei Civici agli Eremitani
  • Palazzo del Bò
  • Palácio della Ragione
  • O edifício do Caffé Pedrocchi
  • Basilica Di Sant’Antonio di Padova
  • Basílica di Santa Giustina
  • Prato della Valle com as estátuas.

Eu conto sobre como foi o terremoto neste post. Lá não é uma região em que terremotos costumam acontecer, não é uma região de balanço de placas tectônicas nem nada disso. Mas foi a experiência que passamos.

No final deu tudo certo, apenas dormimos um pouco menos, mas visitamos tudo que deu em Pádua. Gostaria de voltar. Fomos para lá, porque nossa avó disse que nossa família provinha desta cidade. Acabamos descobrindo, depois, quando tiramos nossa cidadania, que nossa família provém de Vicenza.

(2052)




Escolhendo os serviços para sua viagem, clicando nos banners abaixo,
você não paga nada a mais por isso e dá comissão para a manutenção do blog:
Escolha sua HOSPEDAGEM no BOOKING:
Escolha um SEGURO para sua viagem:
Escolha passeios com a VIATOR:
Viator
Siga o Descortinando Horizontes nas redes sociais 
redes 

sociais do descortinando horizontes

Receba as novidades do Descortinando Horizontes por email 

(não se esqueça de validar a inscrição clicando no link que você vai receber no seu email)

  Instagram Google + Facebook Twitter    
  • Elaine Castro

    Que ótimo, Melissa! Tava justamente precisando de informações sobre Pádua, na dúvida se deveríamos dormir por lá ou não. Seu post me ajudou a decidir. Um beijo.,

    • Mas que bom Elaine! Fico muito feliz em ajudar! 😀 Este post estava pré-pronto faz tempo e neste final de semana resolvi terminá-lo. Fiz bem! beijos

  • Cleusa Rabelo

    Melissa
    Vou passar bem rapido em Padua. Ficarei em uma media de 3h. Consigo visitar a basilica de Santo Antonio bem rapidamente? vou com uma pessoa idosa. Indica ir de tram ou caminhando?
    Qual o valor do bilhete do tram?

    • oi Cleusa, me desculpe a demora em responder. meu comp estava no tecnico. alias ainda esta mas hj estou com computador para responder a vc. Espero que de tempo!

      Consegue visitar sim! Se vai com uma pessoa idosa em tao pouco tempo pegue um tram sim.. eu fui andando pela cidade. cheguei de trem tambem e fui andando ate chegar ate a basilica… mas demora.. passei por tudo e fui tirando fotos, mas eu voltei de tram…

      nao sei o valor do bilhete mas sugiro que compre numa tabacaria ou banca de jornal pelo caminho, pois a gente nao fez isso, e nao sabia onde pagar e dentro nao se vende… mas pode ser que tenha um fiscal e que cobre que vc tenha o bilhete, mas deve ser barato. beijos!